Quadro
Quadro
Clique acima para voltar à página anterior.

Respondendo às perguntas mais frequentes

Linha

Como Funciona o Painel Solar

Os painéis solares utilizam, no seu funcionamento, dois fenómenos naturais: os objectos negros absorvem calor, e a água quente sobe. É um sistema simples, e a única parte móvel é a água.
Quadro
Os painéis modelos Solahart K (parte superior da fotografia) e Solahart L (parte inferior da fotografia).
O rendimento do Crómio Negro (superfície selectiva) é superior sendo usado em climas mais frios
Superfícies selectivas

A escolha do tipo de painéis a instalar depende, inicialmente, da qualidade da água e do clima. No inicio da industria de painéis solares a superfície da chapa absorvedora era simplesmente pintada com uma tinta preta de alta temperatura. O rendimento daqueles painéis foi melhorada pela substituição da tinta preta por uma "superfície selectiva". Em vez da pintura preta, a superfície absorvedora passa por um processo electrolítico de duas fases; na primeira é depositada uma camada de níquel e na segunda uma camada de Crómio Negro. O desempenho de Cromo Preto é superior pela sua capacidade de absorver e reter a energia solar. O painel de superfície selectiva é usado em climas mais frios e nublados, ou quando é necessário ter painéis de melhor rendimento. (O Ficheiro Factual 003 descreve o funcionamento das superfícies selectivas).

Os sistemas Solahart L são usados em áreas onde a qualidade da água é boa e não há risco de congelação. Raramente utilizados em Portugal.
Quadro
Concepção normal de painel solar de tubo e alheta.
Quadro
Num sistema de circuito aberto como o da Série do Solahart "L", a água de consumo circula pelos painéis, é aquecida pelo sol e em seguida armazenada no cilindro de armazenamento.
Apropriado para:
  • Áreas de elevada irradiação solar.
  • Qualidade de água boa a média.

Não apropriado para:

  • Áreas propensas a congelação.
O Princípio do Termo-sifão Directo

Imagine um painel solar cheio de água fria. Quando o sol aquece a chapa absorvedora, a água quente no painel sobe para o tanque, deslocando a água fria que desce para o fundo do painel. O sol aquece a "nova água fria" que veio do tanque e esta deslocação "circular" continua até que toda a água no tanque esteja á mesma temperatura que a água nos painéis . Isto é conhecido como o "efeito termo-sifão". Quanto maior for a diferença de temperatura, entre a água no painel e a água no tanque, mais rápido será o fluxo da água entre o tanque de armazenamento e os painéis.

Quando o calor do sol já não estiver presente, o efeito termo-sifão pára, e a água quente retida no tanque de armazenamento mantém-se quente por causa do isolamento térmico de alta densidade e do desenho do tanque .

 


O Princípio do Termo-sifão com Permutador de Calor

Nos locais onde se verificam temperaturas de congelação da água (0° C.; 32° F), não é apropriado o uso de painéis solares convencionais (também designados de circuito aberto) devido á dilatação da água quando congela. Isto provocará o rebentamento da tubagem dentro do painel, causando avarias que necessitam de reparações custosas, não cobertas pela garantia dos fabricantes. A Solahart desenvolveu e patenteou um sistema único de permutador de calor conhecido como "sistema solar com permutador de camisa".

Esta concepção elimina o dano potencial que a congelação pode provocar. Há uma camisa localizada à volta de todo o perímetro do tanque de armazenamento de água potável e esta camisa está ligada ao painel solar.

Continua a ocorrer o mesmo processo de termo-sifão, mas neste caso, o calor é "permutado" a partir do circuito fechado (este circuito fechado utiliza um fluido especial denominado "Hartgard"). A Solahart recomenda sempre o sistema solar de água quente com camisa nos locais onde possam ocorrer temperaturas de congelação.

Os modelos Solahart J, K e BC XII usam um permutador de calor interno para assegurar que o abastecimento de água potável está isolado das placas absorvedoras de modo a prevenir a congelação e o entupimento

 

Quadro
A concepção do absorvedor Multiflow (TM) aumenta a área de contacto do fluido com a chapa absorvedora do painel solar.
Quadro
O fluido permutador de calor HARTGUARD (TM) circula ao longo do circuito fechado usando o princípio do Termo-sifão. À medida que o fluido circula à volta do cilindro de armazenamento o calor é transferido para a água armazenada.
Apropriado para:
  • Áreas de água dura.
  • Área propensa à congelação da água.
  • Baixa irradiação solar.
  • Recuperação rápida.
Reforço do sistema solar de água quente

A quantidade de água aquecida pelo sol varia com o clima. Mas até mesmo em dias nublados ou chuvosos, há ainda um pouco de energia solar que é captada pelos painéis solares.

Há, no mundo, alguns locais onde um sistema solar de aquecimento de água pode virtualmente prover todas as necessidades dos utilizadores sem necessidade de apoio térmico. Contudo, para a maioria dos utilizadores, é necessário um apoio térmico adicional para compensar a falta de energia solar em dias frios e chuvosos.

A resistência eléctrica á a forma mais comuns de apoio térmico, embora a forma mais eficiente e mais amigável, sob o ponto de vista financeiro, seja apoio com esquentadores a gás, mas modelos especialmente concebidos para esta função .

Seja qual fôr o tipo de apoio utilizado, a energia requerida é uma pequena percentagem quando comparada comprada com um sistema de aquecimento sem recurso a painéis solares.

No caso de ser utilizada a resistência eléctrica recomendamos a instalação de um relógio, a controlar as horas de funcionamento da resistência.

Quadro
Quadro
Norte de Portugal

 

Quadro

Centro de Portugal

 

Sul de Portugal
Recuperação da Água Quente

Se for utilizada toda a água quente dum aquecedor solar de água da Solahart, o tempo necessário para o seu aquecimento é curto. O tempo necessário depende de haver sol e do tipo de apoio usado.  A partir de uma temperatura de 20°C (68°F) (sensação de frio ao toque) um apoio eléctrico levará aproximadamente uma hora para gerar água quente suficiente para um duche a 45°C (113°F) .  Dum modo geral, um apoio a gás é mais rápido. A recuperação é ainda mais rápida durante o pico da posição solar (9 da manhã até às 3 da tarde).

Se a água quente for usada no começo da manhã, então haverá oportunidade para ser o sol a aquecer a água em vez do apoio eléctrico ou a gás.  Esta é uma solução menos cara e mais amigável sob o ponto de vista ambiental.


Linha


Rua das Lagoas,   Campo Raso
2710-142 Sintra - Portugal
Tel. (351)  21  924  3741 - Fax (351)  21  924  3751
Email:   solar@digal.pt